Tânia Chita

Atriz

Estreia-se em televisão em 2011 com a participação em “Morangos com Açúcar IX”, na TVI, mas já trazia duas experiências de palco na bagagem. Um ano depois, termina a licenciatura em Teatro, na Universidade de Évora e em 2015, faz uma pós-graduação em Artes Performativas, na Escola Superior de Teatro e Cinema, em Lisboa.

O seu primeiro papel no mundo da representação chega anos antes, em 2009, com a peça “Os Barrigas e Magriços”, de Paulo Alves Pereira. Em 2010, participa no espetáculo multimédia “Equação”, de Tiago Pereira, no âmbito do Festival Escrita na Paisagem, em Évora e num projeto de animação de rua, em registo “clown e artes circenses” (2010/2013).

A partir daqui, intercala o trabalho em televisão com o teatro, somando participações em telenovelas como “Dancin Days” (SIC, 2012), “Sinais de Vida” (RTP1, 2012/2013) e “Única Mulher” (TVI, 2015). Integrou ainda os elencos adicionais de “Sol de Inverno” (SIC, 2013), “Os Nossos Dias” (RTP1, 2013), “Água de Mar” (RTP1, 2014) e “Miúdo Graúdo” (RTP1, 2016). No teatro, esteve em cena com “E se as paredes fossem feitas de carne?” (de Márcia Pereira – 13º Mostra Internacional de Teatro de Santo André), em 2012. No mesmo ano entrou em “Divina Commedia 2.0” (Teatro Myllyteatteri – companhia internacional de teatro com sede na Finlândia – Festival Escrita na Paisagem, Évora), “Divina Commedia 3.0” (Teatro Myllyteatteri – Skopje Festival, Macedónia), que recebeu o prémio de melhor espetáculo do festival e “O Prédio” (de Ana Leitão – Casa dos Bonecos, Évora). Em 2015, combina a representação com o trabalho criativo de conceção e leva à cena “Chagas” (Criação Coletiva – Espaço Evoé e Casa dos bonecos, Évora e Pátio das Cantigas, Lisboa), “Chá das seis- Words like violence break the silence” (Criação Coletiva – Teatro Turim) e “Flocos de Neve” (Criação Coletiva – 3º edição do Eka Shorts e Espaço Evoé, Évora). No mesmo ano, integra o espetáculo “Parada de Natal” (AM live). A peça “Cabeças ou as Cabeças” (Puf Coletivo – Espaço Evoé) chega em 2016 e regressa no ano seguinte (Puf Coletivo – Projeto T3, Porto). Ainda em 2017, sobe ao palco com Fel.i.cidade (Puf Coletivo – Casa de Teatro de Sintra).

Pelo caminho foi acrescentando diversas formações artísticas/workshops: “Iniciação ao Suzuki”, por Nicolau Antunes – Escola de Mulheres (2016); “Commedia Dell’Art” por Fabrizio Paladin – Teatro da Comuna (2014); “Construção de Personagem” e “Improvisação”, por Ana Leitão – CAL (2012); “Acting, Singing, Dancing”, por Tiago Justino – Plural Entertainer e “Corpo e Voz”, por Jorge Parente – Universidade de Évora (2011); “Oficina de Movimento”, por Márcio Pereira – Espaço Celeiros; “O Corpo como Fronteira”, por Renato Ferracini (Brasil) e “Voz e Ação Vocal”, por Carlos Simioni (Brasil) – Universidade de Évora; “Clown” (nivel 1), por Alex Navarro e Carolina Dream – Barcelona (2011) e “Viewpoints”, por Nicolau Antunes – Universidade de Évora (2010).

Começa a dar aulas de Expressão Dramática, como freelancer (2014/2016) e é, desde 2018, Coordenadora do Projeto Teatro na Educação, no Agrupamento de Escolas da Nazaré.

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo